Morreu mais um policial militar no cumprimento do dever

Por Elbio Carlos Bock 10/07/2019 - 19:32 hs
Morreu mais um policial militar no cumprimento do dever
Divulgação

Olá.

Bom dia.

Hoje é 10 de julho de 2019.

Sabe o que aconteceu hoje, por volta das 03:15 hs da madrugada em uma praça da cidade de Porto Alegre, enquanto você dormia no aconchego do seu cobertor quentinho? Morreu mais um policial militar no cumprimento do dever… E infelizmente é assim que será lembrado e tratado pela sociedade, pela qual deu sua vida… Mais um… Mais um número…. Mais uma estatística… Não faltará quem diga: “ah mas ele sabia do risco quando entrou na BM”… Não faltará um deputado qualquer (e me perdoem os demais edis) que dirá que “no RS as polícias ganham bem demais para arriscar a vida”!!!! Pois bem senhor deputado, vá lá dizer isso aos familiares desse nobre e valoroso policial. Encare nos olhos (pois da tribuna não vale) e diga ao pai, à mãe, à esposa e filhos se os tiver, diga aos colegas da BM e Polícia Civil essas mesmas palavras….. quero ver ter a coragem. Pois essa coragem esses homens e mulheres tem de sobra, até para imolarem-se frente às armas criminosas por àqueles que sequer sabem de sua existência; sequer imaginam de suas dificuldades com salários atrasados, contas vencidas à pagar, e muitos outros fatores que já teriam deixado deprimido e prostrado o mais forte dos comuns. Mas não eles, mas não ele…. Que numa fria madrugada, às 03:15 horas foi abordar um carro roubado horas antes (que não era seu ou de seus amigos) e foi recebido a tiros, tendo sido um deles fatal, ceifando a vida e os sonhos de um jovem policial militar de 26 anos de idade. E o pior é que tantos outros tombarão dessa mesma forma cruel e desumana, alvejados em suas faces, na face da sociedade gaúcha, que dorme a sono solto enquanto esses números, essas estatísticas humanas velam por seus patrimônios e por suas vidas, nem que para isso custe a sua própria vida, como foi o caso. No último dia 26/06 também tombaram dois PMs, mortalmente alvejados por traficante, por soldados do tráfico na capital… E eu estava lá… Não imaginam vocês a dor que se acomete de quem escuta a chamada pelo rádio de policiais baleados em uma vila…. E a sensação de impotência aos sabê-los mortos…. Mas está tudo bem… A reforma que ora se aproxima está a contemplar-nos com mais tempo de serviço…. O deputado jáesclareceu que ganhamos bem demais para arriscar a vida…. E segue a roda da vida a girar…. A nós, trabalhadores do bem, só resta a eterna dúvida: serei o próximo? Voltarei hoje para casa? É senhores….. só Deus sabe… e só Ele pode nos dar a força necessária para cumprir essa missão…

Elbio Carlos Bock

Comissário de policia