Seja bem vindo
Torres,28/02/2024

  • A +
  • A -

Estado está há 21 dias sem registro de mortalidade de mamíferos aquáticos por gripe aviária

Serviço Veterinário do Estado continua com as ações de vigilância e fiscalização

Fonte: Divulgação/Seapi
Estado está há 21 dias sem registro de mortalidade de mamíferos aquáticos por gripe aviária DIVULGAÇÃO


POR ELAINE PINTO

Desde 12 de dezembro, o Rio
Grande do Sul não tem registrado mortalidade de mamíferos aquáticos por
influenza aviária de alta patogenicidade, a H5N1. Em 2023, o Estado teve cinco
focos de gripe aviária, todos em animais silvestres.

“Seguimos com as atividades
de vigilância observacional em aves de subsistência, granjas avícolas e locais
de aglomeração de aves silvestres, além de fiscalizações de biosseguridade em
granjas avícolas comerciais e atendimentos de notificações de casos suspeitos”,
informa a coordenadora do Programa Estadual de Sanidade Avícola da Secretaria
da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi), Ananda
Kowalski.

Em paralelo às ações do
Serviço Veterinário Estadual, o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa)
também convocou todos os médicos veterinários responsáveis pelos controles
higiênico-sanitários das granjas avícolas, a fim de declarar o cumprimento dos
requisitos de biosseguridade dos estabelecimentos que estejam sob sua
responsabilidade.

A influenza aviária afeta
principalmente aves, mas, além dos mamíferos aquáticos, pode ocasionalmente
atingir cães, gatos e seres humanos que tenham contato direto com animais
infectados.

Recomendações

Nesse período de férias de
verão, em que o litoral gaúcho recebe um grande fluxo de visitantes, é
necessário reforçar as seguintes recomendações:

Não se aproxime ou tente
socorrer animais feridos ou doentes;

Não se aproxime de animais
mortos;

Evite circular com cães,
gatos ou outros animais domésticos na beira da praia.

Caso encontre animais mortos
ou doentes nas praias, notifique os órgãos do Estado pelo WhatsApp ou as
autoridades locais:

Agricultura - (51)
98445-2033

Meio Ambiente - (51)
98593-1288

Os órgãos também alertam que
não há risco no consumo de alimentos cozidos ou industrializados, como ovos e
aves.

Vigilância

Em 2023, o Serviço
Veterinário acumulou 7.156 ações de vigilância ativa para a gripe aviária, com
estimativa de 7,22 milhões de aves observadas; além de 4.857 ações de educação
sanitária, com alcance estimado de 3 milhões de pessoas.

A vigilância passiva recebeu
243 notificações de casos suspeitos, com colheita de amostras em 66 dessas
ocorrências e cinco focos confirmados. Nenhum desses casos são de aves de
produção – o que mantém o status sanitário do Estado e do país.









































 




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login