Pesquisadores realizam estudos em paleotocas no território do Geoparque

Entre os dias 18 e 20 de abril, um grupo de pesquisadores de duas universidades percorreu municípios do Geoparque realizando levantamento de informações sobre paleotocas, estruturas fósseis bioerosivas.

Por f.luce 27/04/2021 - 17:44 hs
Foto: Divulgação Geoparque
Pesquisadores realizam estudos em paleotocas no território do Geoparque
Divulgação

 Os trabalhos foram realizados em Cambará do Sul (RS), Morro Grande (SC) e Timbé do Sul (SC). O grupo visitou cinco estruturas para avaliar aspectos como forma das paleotocas, tamanho, direcionamento e presença de marcas de escavação. Durante os trabalhos de pesquisa, foram produzidos vídeos explicativos que serão divulgados em breve nas mídias oficiais do Geoparque, com o objetivo de ampliar o conhecimento sobre a geodiversidade do território.


Representando o Centro Paleontológico da Universidade do Contestado, de Mafra, integraram a equipe os professores: geólogo Dr. Luiz Carlos Weinschutz e o paleontólogo MSc João H. Zahdi Ricetti. Também participaram das atividades os professores da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), de Florianópolis, integrantes do Comitê Educativo e Científico do Geoparque: Maria Carolina Villaça Gomes, Dra. em Geografia Física pela USP, e Jairo Valdati, Dr. em Geologia pela Universidade de Modena. O graduando de Geografia da UDESC Arthur Philipe Bechtel acompanhou a equipe, coletando dados para seu trabalho de conclusão de curso.


Segundo o Prof. Dr. Luiz Carlos Weinschutz, "estes dados se juntaram às análises já realizadas em mais de 30 paleotocas do Geoparque, e poderão fornecer informações sobre padrões de escavações e, assim, melhor relacioná-las com o possível animal escavador. Numa segunda etapa, serão analisadas as marcas de escavação, e através de estudos biomecânicos (feitos em parcerias com outras instituições) inferir com maior precisão quais foram os animais escavadores".


De acordo com o professor Dr. Jairo Valdati, as atividades em campo foram muito proveitosas para a realização de trabalho em conjunto entre as duas universidades, com a possibilidade de produzirem em colaboração mútua novos projetos no território.


Os pesquisadores destacam o potencial paleontológico da região do Geoparque. As paleotocas são bem expressivas, mas vários outros fosseis podem ocorrer nessa região, o que atrai o interesse de muitos pesquisadores do Brasil e até do exterior. Esses estudos em breve serão apresentados como artigos científicos e apresentações em eventos, divulgando o Geoparque.

 

 

 

Priscila Ventura Gamba

Assessora de Comunicação

CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL CAMINHOS DOS CÂNIONS DO SUL

Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul - Aspirante à Geoparque Mundial da Unesco

www.canionsdosul.org

(51) 99573 5646